CARREGANDO...

 
Cuidado não tira férias
28/10/2019

Esta é uma história real. Vera Rosenburg estava em Buenos Aires, a caminho de Bariloche, conhecida por nós, brasileiros, como destino para as férias de inverno, quando sentiu um forte mal-estar. Passada a primeira noite sem apresentar melhora, Vera procurou por um hospital para descobrir o que lhe causava tanta falta de ar. Foi então que recebeu o diagnóstico: pneumonia. O susto logo se transformou em uma preocupação maior, quando precisou ser internada. “Fiquei sete dias na UTI – Unidade de Terapia Intensiva. Lembro que o meu maior receio era como voltar para o meu país sem me debilitar ainda mais”, recorda. E o que Vera também não sabia era que a Unimed Aeromédica já se preparava para a sua remoção para o Brasil.

O serviço de remoção internacional demanda um planejamento de voo diferenciado. “Ao mesmo tempo em que analisávamos as condições climáticas e estudávamos a estrutura aeroportuária do país de destino, mantínhamos contato direto com a equipe terrestre que faria o transporte da paciente de ambulância até o aeroporto. Para isso, as equipes médicas de ambos os países trocavam informações constantemente sobre o seu laudo”, conta o gestor de Operações da Unimed Aeromédica, Comandante Wagner Cláudio Teixeira.

RELACIONAMENTO E LOGÍSTICA

Muito além do serviço de transporte aéreo, nesse tipo de voo a Unimed Aeromédica realiza um trabalho intenso de relacionamento e logística, desde os trâmites legais, com a checagem de documentação da tripulação, às condições de internação nos países de origem e destino. No caso de Vera, a prestadora se atentou em garantir o leito em um hospital no Brasil, próximo à cidade em que a cliente mora. Tudo isso em até 24 horas após a solicitação do voo.

Vera conta que se sentiu segura desde que recebeu a notícia de sua transferência, e faz questão de elogiar a equipe que esteve ao seu lado durante o transporte. “A viagem foi tranquila, com pessoas muito atenciosas. O médico e o enfermeiro acompanharam minha evolução o tempo todo. A gente espera nunca precisar desse serviço, mas é reconfortante ter um atendimento de qualidade e confiável como o da Aeromédica”, diz.

PARA SER BENEFICIADO

Em transportes internacionais, como neste caso, a Unimed Aeromédica utiliza o jato Learjet 35A, que pode alcançar de 8 mil a 10 mil pés com controle absoluto de temperatura, pressão e umidade interna, proporcionando estabilidade, segurança e conforto adequados ao paciente.

É importante lembrar que esse serviço é particular. Para solicitar a remoção, basta entrar em contato com a Aeromédica ou com algum médico cooperado ao Sistema Unimed. A cotação é imediata, e o transporte é realizado em até 24 horas após a solicitação do serviço.

 

Fonte: Revista Conexão – Edição 32